Administração

Capital de giro: saiba como controlá-lo da melhor forma

Escrito por

A vida de um pequeno empresário não é fácil, ainda mais em momentos de sufoco, quando se vê obrigado a reduzir sua equipe. Ao acumular funções, algumas atividades acabam ficando em segundo plano.

Ao focarem apenas nas vendas, no RH e em lidar com fornecedores, muitos empreendedores deixam de lado a gestão financeira de sua empresa, perdendo o controle de seu capital de giro.

Se nós dissermos que sua empresa pode fechar as portas, caso você não organize seus processos para controlar os recursos do capital de giro, você lerá este post até o fim?

Pois é! Caso queira continuar operando seus negócios por mais tempo, leia todas as dicas que preparamos para ajudá-lo a controlar seu capital de giro do jeito certo.

O que é capital de giro?

É a quantia que você precisa para operar o seu negócio. Como nem sempre suas datas de pagamento casam com suas datas de recebimento dos clientes (ciclo financeiro), é necessária uma reserva financeira para fazer sua empresa funcionar.

Além disso, o capital de giro também serve para que você faça investimentos. Jamais deixe dinheiro sobrando parado na conta, pois ele será desvalorizado.

O que pode acontecer se você não fizer um bom controle do seu capital de giro?

Se você não prestar a devida atenção ao seu gerenciamento financeiro, pode nem perceber que está operando no prejuízo. Ao notar o que está acontecendo, provavelmente você terá que ir atrás de um banco tomar um empréstimo.

E, na correria por conseguir uma linha de crédito, você perde muito poder de negociação, ficando em uma situação desfavorável, precisando aceitar a taxa que o banco escolher. Isso significa mais dívidas para a sua empresa.

Então, o que você deve fazer para controlar da melhor forma esse capital?

Primeiro, aprenda a calculá-lo. A fórmula é muito fácil:

Capital de giro = ativo circulante – passivo circulante

  • ativo circulante: rendimentos de investimentos, contas a receber, bancos, estoque, etc.
  • passivo circulante: folha de pagamento, contas a pagar, empréstimos, etc.

Para que não falte capital de giro no seu empreendimento, você precisa:

  • pensar em custos: analise sempre se você consegue cortar alguma despesa ou negociar com fornecedores os valores dos insumos ou serviços;
  • saber quem descumpriu pagamentos: faça sempre um controle rigoroso dos seus inadimplentes;
  • organizar procedimentos financeiros: crie processos para conhecer seu fluxo de caixa (contas a pagar/receber) e o ciclo financeiro do seu negócio;
  • renegociar dívidas de longo prazo: sempre vale procurar seu credor e tentar fazer uma nova negociação de taxas e prazos.

Agora você já sabe qual a importância do controle do capital de giro para a saúde financeira de sua empresa. Já entendeu que a falta de monitoramento desse tipo de capital pode fazer você fechar as portas e aprendeu a calculá-lo.

Também alertamos você a ter cuidados essenciais para não zerar seu capital de giro, desequilibrando seu fluxo de caixa, afinal, você não quer precisar procurar linhas de crédito tendo que aceitar qualquer condição que o banco imponha, certo?

Quer mais dicas sobre gestão empresarial? Então assine nossa newsletter e receba os melhores conteúdos sobre gestão financeira empresarial direto em sua caixa de entrada!

Sobre o autor

Deixar comentário.

Share This